terça-feira, 20 de outubro de 2015

The Logical Song - Supertramp


A Canção Lógica

Quando eu era jovem
Parecia que a vida era maravilhosa
Um milagre, ah era tão bonita, mágica
E todos os pássaros nas árvores
Cantavam tão felizes
Ah, alegres, brincalhões, eles me observavam
Mas depois eles me mandaram para longe
Para me ensinarem a ser sensato
Lógico, ah responsável, prático
E me mostraram um mundo
Onde eu poderia ser muito dependente
Ah, clínico, intelectual, cínico

Há momentos quando todo o mundo dorme
Em que os questionamentos são grandes demais
Para um homem tão simples
Por favor, diga-me o que aprendemos
Eu sei que parece absurdo
Mas por favor diga-me quem eu sou

Agora cuidado com o que você diz
Ou eles vão te chamar de radical
Um liberal, ah fanático, criminoso
Ah, por que você não assina o seu nome?
Gostaríamos de ver que você é
Aceitável, respeitável, ah apresentável, um vegetal!

À noite, quando todo o mundo dorme,
Em que os questionamentos são grandes demais
Para um homem tão simples
Por favor, diga-me o que aprendemos
Eu sei que parece absurdo
Mas por favor diga-me quem eu sou
Quem eu sou, quem eu sou, quem eu sou

Pesquisar

Seguir por E-mail

Tags

Amizade Amor Lealdade Maísa Bortoletto Fabiana Ribeiro Saudade Carinho Companheirismo Fé Esperança Poesia Poema Literatura Rubem Alves Dor Perdão Felicidade Paz Mário Quintana Regina Volpato Lya Luft Charles Chaplin Coragem Aniversário Camões Música Anos 70 José Saramago Martha Medeiros Elegância Correria Vida Moderna Mulher Pai Mãe Filhos