domingo, 30 de agosto de 2009

Feliz aniversário, Maísa!!!



Minha querida amiga
Apesar da distância
Incessante correria
Sinto você tão presente nos meus dias
Aprendi que uma amizade tem que ter desprendimento

Muitas das coisas mais importantes
Ainda passam por despercebidas
Isso inclui aquelas doses diárias de carinho
Sempre ficam guardadas na memória e no coração
Aflorando e cultivando os mais lindos sentimentos

Mesmo sendo inexplicável
A vida fez a gente se encontrar
Independente do que aconteça
Saiba que estarei por perto
Ainda que distante

Mais momentos de alegrias
Acredito que vamos compartilhar
Iniciado pelo respeito e verdade
Sendo a nossa base
Antes, agora e sempre

Muito me orgulho de você
Admiro o que você é e o que você faz
Intensamente iluminada
Se superando sempre
Acreditando em você

Muito obrigada por tudo
Amiga de alma
Irmã de coração
Só quero você comigo até o infinito
Amo você!

Fabi

quarta-feira, 19 de agosto de 2009

19 de agosto: Aniversário da Fabi!

Queria escrever um poema ou um texto bonito. Queria demonstrar todo meu carinho nele. Queria descrever tudo que a torna especial.
Procurei frases célebres. Procurei o poema perfeito. Procurei e nada encontrei.
Nada que demonstrasse o real valor da nossa amizade. Amizade regada de muito zelo e confiança.
Carinho que não lembro exatamente quando começou. Carinho que transcende qualquer explicação.
Entre lágrimas e gargalhadas. Entre vitórias e medos. Entre encontros e despedidas.
Fabiana. Fiel amiga. Feliz aniversário!
Com amor,
Maísa


terça-feira, 11 de agosto de 2009

Até Quando?

Por Fabiano Pascarelli

Até quando nós, o povo brasileiro, vamos sofrer calados com todo o tipo de injustiça e violência que sofremos?
Até quando sofreremos impassíveis o assalto do governo e a violência dos marginais?
Até quando ficaremos assistindo pessoas inocentes sendo mortas por bandidos e pela omissão dos nossos magníficos governantes?
Até quando pagaremos os absurdos impostos e taxas criadas por nossos políticos?
Até quando veremos os bancos terem lucros astronômicos e o governo se ajoelhando a seus pés?
Até quando seremos obrigados a ver e ouvir senadores corruptos trocando ofensas e fazendo o que bem querem com o nosso suado dinheiro?
Até quando ficaremos sem fazer nada?



O vídeo abaixo foi feito por alunos da agência experimental Mais Comunicação, da faculdade de Relações Públicas da Metrocamp/IBTA de Campinas, SP.
Poema Realidade Concreta, de autoria da agência.
Músicas Central do Brasil, de Antônio Pinto e Jaques Morelenbaum e Brasil Corrupção, de Ana Carolina.
Imagens da cidade de Campinas (maio/2009).



quinta-feira, 6 de agosto de 2009

Pai e Filho


Ele pensava que tudo sabia
Comandava até os sonhos dos seus
Acreditando que inconsequentes sempre seriam
E, mesmo adultos, imaturos
Caminhar o mesmo caminho
Superproteção?
Falta de ação
Mas agora ele já sabe
Sabe que nem tudo sabe
Respostas incertas
Não sei
Sem culpa
Imprevistos e novas possibilidades
Tempo de respirar
Desatar
Viver
Ser
E ele confia e torce
E o filho tudo compreende
Sorri, perdoa
Voa!

Texto: Fabiana Ribeiro e Maísa Bortoletto
Fotografia: Mineiro

Pesquisar

Seguir por E-mail

Tags

Amizade Amor Lealdade Maísa Bortoletto Fabiana Ribeiro Saudade Carinho Companheirismo Fé Esperança Poesia Poema Literatura Rubem Alves Dor Perdão Felicidade Paz Mário Quintana Regina Volpato Lya Luft Charles Chaplin Coragem Aniversário Camões Música Anos 70 José Saramago Martha Medeiros Elegância Correria Vida Moderna Mulher Pai Mãe Filhos