segunda-feira, 13 de julho de 2009

Dia da saudade

Por Nelly Carvalho

Foram criadas tantas comemorações, tantos dias e homenagens, só não foi criado até agora o "dia da saudade". Estamos devendo essa à nossa língua, pois só nela pode ser expresso este sentimento e, segundo Bastos Tigre, nas suas trovas, por "ela valeu a pena inventar-se o português".
Pode-se refutar o argumento dizendo que em outras línguas pode-se expressar o mesmo com outra forma como "I miss you", "tengo nostalgias de usted", "je languis de toi". Mas nenhuma tem o mesmo conteúdo semântico de tristeza e vontade de rever, resumido em uma única palavra que pode ser assim definida: "Saudade não é lembrança, nem mesmo recordação, saudade é a dor da ausência, maltratando o coração".
Também pode ser dito que o Dia de Finados já é uma data da saudade, mas nós não temos saudades apenas de quem partiu para sempre. Temos saudades até de nós mesmos, das faces que perdemos nos vários espelhos que refletiram nossa imagem e, às vezes, temos saudade e não sabemos nem de quê, como dizem os versos: "Eu hoje estou com saudade não sei ao certo de quê. de um dia de claridade, de um carinho de verdade, de ouvir a voz de você/ Eu sinto uma falta louca de um sonho bom que morreu, da alegria que foi pouca... de um olhar que não se vê... pois não há maior saudade que essa estranha ansiedade não sei ao certo de quê".
Fernando Pessoa tomou-a como mote constante, sentimento emblemático de seu povo: "Saudades, só portugueses/ Conseguem senti-las bem/ Porque têm essa palavra/Para dizer que as têm".
Porém, não são apenas os portugueses, e sim todos aqueles que usam a língua portuguesa, que com o termo exprimem o sofrido sentimento. A vida vai tecendo laços e tudo que tece são pedaços do vir-a-ser que se transforma em ser. Assim, a saudade aportou no Brasil com a colonização e, sendo o Recife um dos primeiros, senão o primeiro porto a ser tocado na rota, ela aqui aportou e fez sua morada em nosso Pernambuco.
Na nossa poesia, ela é dominante, ora representada pela "cotovia" em Bandeira, saudade da terra natal e da perdida alegria da infância, ora representada pela "noite de São João", junto com os entes queridos que estão "dormindo profundamente".
Olegário Mariano, ligando-a ao "amor" na encruzilhada do "Destino", diz que "ela veio ao mundo para ser boa e dar o seu sangue a quem a queira". Outros dizem ser "parte de nós que alguém leva, parte de alguém que nos fica". O sábio e saudoso Luiz Gonzaga avisava que a saudade é boa quando "a gente lembra só por lembrar, porém se vive a sonhar com alguém que se deseja rever, saudade aí é ruim", e eu digo isso por mim. É também, paradoxalmente, um dos temas recorrentes no tempo da folia, nas letras do frevo canção e de bloco - "a dor de uma saudade vive sempre no meu coração" -, a cantar as saudades do amor perdido ou da terra natal. Os versos emocionam lembrando que "a saudade é tão grande que até me embaraço ou ainda que é tão grande a saudade que até parece verdade que o tempo ainda pode voltar".
Grande ilusão! De etimologia incerta, as formas arcaicas primeiras foram "suidade, soedade e soidade", na fase do galego-português. Teria vindo assim de "soledade", solidão. Também foi levantada a hipótese de vir de "salutate", uma saudação bastante usada nas despedidas das cartas romanas. Até a influência de "saúde" já foi aventada. A dificuldade de explicar a mudança fonética fez João Ribeiro opinar que saudade tem origem no árabe "saudá", profunda tristeza. A outra hipótese (meio fantasiosa) é ter derivado de "Ceudda", forma bérbere de dizer Ceuta, fortaleza distante onde os soldados passavam longo tempo ausentes da terra natal.
O que fica, na verdade, é que com esta palavra, marca-se um estado de espírito que outras línguas não exprimem com precisão, sentimento muito próprio dos que usam o português como língua materna.
Porém, como diz o poeta, "uma coisa é cantá-la e outra coisa é senti-la". Bem que a saudade mereceria um dia para ser comemorada, entre nós, falantes do português, seus eternos cantores e cultores. Mas, enquanto esse dia improvável não vem, cada um escolha seu dia pessoal e intransferível, para comemorar todas as saudades que sentiu, sente e carrega consigo pela vida afora, seja ela longa ou ainda curta.


Imagem:

Menino com Pássaro, 1957
Cândido Portinari ( Brasil 1903-1962)
Óleo sobre tela, 65 x 53 cm

http://www.casadeportinari.com.br/princial.htm

http://www.portinari.org.br/

33 comentários:

  1. Sinceramente eu concordo com ese texto, pois a saudade as vezes nos consome,ou seja, nos deixa triiste com vontade de que aconteça tudo aquiloo que foi de bom na nossa viidaa, que voltee aqueles dias que brincavamos de casinha, que naoo tinhamos que ter responsabilidade com nada e nem ninguem!essa foi uma das melhores fases de nossa vida e que nunca poderá voltar.
    Mas pensando por um lado a fase de adolescente não é ruim, pos vivemos muitas coisas boas ex: os verdadeiros amigos que temos,é uma coisa boa pois podemos com eles compartilhar o melhores momentos de nossas vidas, nos dias de alegrias ou de tristezas!

    Boom por hoje é só né Fabi, tenho que ler "Os lusiadas" ainda ahahaha.. chatooo


    Fabi está muito bom, adoreii

    Beijoos ♥

    ResponderExcluir
  2. Cah,
    você é muito lindinha!

    Eu, cada dia tenho saudade de alguma coisa. Hoje por exemplo, tô com saudade dessa época que vc falou, de não ter preocupações.

    Te digo que apesar da voz, era eu sim, tá?! rs Obrigada e desculpe qualquer coisa.

    Outra coisa, leia, é chato porque agora você está sendo obrigada a fazer isso mas um dia você vai se encantar por algum livro, vai gostar bastante e não vai querer parar de ler. Depois me conta. rs

    Um beijo,
    obrigada pelo comentário e pela ligação. Adorei! =]

    ResponderExcluir
  3. Não sei se deveria ser criado "o dia da saudade". A saudade não tem dia, hora nem lugar para acontecer. Ela vem sem a gente menos esperar...

    Bjs,

    Vanessa Bentzen

    PS: Mah, saudades suas. Vê se aparece.

    ResponderExcluir
  4. "A saudade é a presença do que não está. E a vontade de abraçar o que já foi.
    De dizer algo carinhoso pra quem ainda não chegou.
    A presença ausente."

    ResponderExcluir
  5. Você que é linda, kkkkk é que o sutaque carioca eu ainda nao conhecia, por isso achei estranhoo ahahahaha..

    quando conseguii te ligar nem acrediteii, eu já tiinha tentado varias vezes kkkkk


    é naoo gosto de ler, mas um dia ireii ver como é boom!

    por nada floorzinha, eu queria falar mais só que naoo deu.. meu pai tava enchendoo o sacoo kkkkk..


    Beijaoo s2

    ResponderExcluir
  6. Saudade: uma coisinha que acaba com nosso ♥

    :(

    ResponderExcluir
  7. Uma apologia da saudade

    O educador Gilberto Freyre, em excelente artigo sobre saudade, faz, digamos assim, uma espécie de elogio a esse sentimento tão cantado em prosa e verso pela literatura universal. Ele mesmo cita Camões para explicar o porquê de ser um simpatizante da saudade.
    De acordo com ele, a saudade do passado, aliada à fé no futuro, podem se completar de maneira brilhante, para erguer ou reerguer os valores de um povo ou nação.
    E afirma: "A saudade do Brasil fez com que José Bonifácio renunciasse às vantagens que lhe eram oferecidas pela Europa e viesse ser, em sua terra (...) o campeão da independência nacional e o primeiro organizador do futuro do Brasil. (...) A saudade do Brasil fez com que Gonçalves Dias escrevesse no exílio os, há mais de um século, popularíssimos versos "Minha terra tem palmeiras".
    Os homens criativos, portanto, têm encontrado na saudade do passado - individual ou coletivo -, os estímulos necessários para as inovações de que precisam para o futuro.

    Autor: O famoso desconhecido.

    ResponderExcluir
  8. Olá Meninas, mais uma vez, parabéns pela escolha do texto!!
    A melhor saudade é aquela que sabemos quando vai acabar!! A minha começa na segunda-feira de manhã e termina na noite de sexta!! rsrsrs
    Beijos,

    ResponderExcluir
  9. Arrasou, xará! \o/
    Que chegue a sexta-feira então!
    Beijos,
    Fabi

    ResponderExcluir
  10. Ai ai ai ui ui... Assim eu fico vermelha... Beijos aos Fabis queridos.

    Van, saudades suas também!

    Abração a todos e muito obrigada pelos comentários!

    ResponderExcluir
  11. TENHO SAUDADE DA MINHA INFANCIA... AH SE EU PUDESSE VOLTAR NO TEMPO! FARIA TUDO DIFERENTE.. NAO DA MINHA INFANCIA Q FOI OTIMA MAS DA MINHA ADOLESCENCIA Q FOI UM LIXO...E HOJE PAGO POR ELA.. MAS ENFIM.. SEGUE A VIDA rs

    ResponderExcluir
  12. Ai! Só de ler o texto deu saudade...rs rs
    Lindão! Bela escolha Meninas!
    Ao terminar de ler o texto comecei a recordar as coisas que passam pela vida e nem sempre percebemos que aquele instante nunca mais volta...
    A infância, o colo do pai, as bolas na praça, poder se lambuzar de sorvete,o tempo em que vc não tinha nada para se preocupar, aquele amigo, aquele ídolo(ain!)...Tdo issu passa, passa e não volta, ficam apenas lembranças.
    Saudade dói...Machuca...Faz rolar lágrimas...
    "saudade é a dor da ausência, maltratando o coração". ( ótema definição!)O texto fala por sí só...
    Perfeituuuuu!!!
    Agora tenhu que ir, já lubrifiquei os olhos por hj...rs rs rs
    Beijos lindas!
    ♥♥


    PS: Desculpem pelo sumiço, mas voltei agora comentandu tudo!rs

    ResponderExcluir
  13. Jainy,
    a infância é o que a gente mais se lembra e o que passa mais rápido, né?! =[
    Beijos, flor!
    Fabi

    *O sumiço também traz saudade! kkkkkkk Mas quando sumir não demore muito, tá?! =/

    ResponderExcluir
  14. (EM OF)

    OUn fófis!
    C num existe Fabi..
    Menina mas dxa eu contá o que aconteceu...
    Eu tinha adicionado esse blog nos meus favoritos , só que a boba aki add foi a página do post da Afinidade e não a página inicial do blog de vcs, aê toda vez que eu entrava num tinha nada novu né?
    Aí eu viajei..Sumi um poko msm..aê qdo eu reetornei deu a loka e eu resolvi entrar sem usar os favoritos aê vi que eu tinha perdidu um monnteee de cosas...Deu uma réiva!Dpois fiquei rindo sozinha da minha tolice!rs srs rs
    Abafa!rs rs rs
    Bjaum
    ♥♥♥

    ResponderExcluir
  15. Jainy,
    isso não aconteceu só com você, viu?! Fica sussa!
    Normal, flor!!!
    Beeeijo!!! ♥ ;)

    ResponderExcluir
  16. Estou sentindo uma baita saudade dos amigos distantes hoje. Coração apertado...

    ResponderExcluir
  17. ♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥
    Feliz dia do amigo, amiga!!!
    Eu amo você, Má!
    Beijo e muita saudade!
    ♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥

    ResponderExcluir
  18. Maísa e Bibinha de My Life
    Eu ♥ vocês amigas,
    Feliz dia do amigo!!!
    Beijos doces
    Helen

    ResponderExcluir
  19. MAISA E FABIANA


    Tudo que uma pessoa faz bem é resultado do desenvolvimento de sua competencia.
    Sobre o tema é exatamente o que estamos sentindo nesse momento, quase um ano
    de convivencia foi maravilhoso nossos encontros, e que ficarão marcados para sempre.
    Saudade é algo que invade meu ser, e faz nascer uma lágrima.
    É um sentimento que me faz doer , é uma emoção chata de se sentir.
    Mais gostosa....
    Porque sentindo ela é que descobrimos as pessoas que realmente gostamos e que
    fazem parte da nossa vida.
    Saudade é como um desafio, que desafia nossos sentimentos.
    E como sempre o coração consegue suportar o tempo.
    Para mais tarde viver momentos de completa felicidade.
    Amo vocês.
    Beijos
    Célia

    ResponderExcluir
  20. Minhas amigas: Maisa e Fabi!!

    O valor ds coisas não está no tempo que elas duram, mais na intensidade com que elas acontecem.
    Por isso existe momentos inesquecíveis, coisas inexplicáveis, e pessoas incomparáveis.
    Beijos
    Amo vocês.
    Célia

    ResponderExcluir
  21. Fabi

    Tô tão feliz porque consegui postar amiga, que alivio !!!
    Agora me aguenta rs.
    Beijo
    Amo tu.

    ResponderExcluir
  22. Gente,
    tô com tanta saudade de post novo. xD
    hahaha

    Brincadeira, meninas!

    Beeeijos,
    Dai

    ResponderExcluir
  23. Tô fazendo pressão, Fabi? Nem tô. :P
    Você que disse que eu pudia meter bronca. haha
    Eu costumo levar as coisas ao pé da letra, sabe, mobem?! sahsuhauihsiuas

    ResponderExcluir
  24. Dai,
    você póóóóódi!!!
    Beijos, flor minha!

    ResponderExcluir
  25. Fabi,
    bom saber, flor minha! rs

    Má,
    eu pensei que a Fabi tivesse respondido meu comentário, por isso direcionei meu comentário anterior à ela. Ai, desculpa! :$
    Mó lesa eu!

    Beijos, meninas!
    Dai

    ResponderExcluir
  26. Dai,
    eu adorei a confusão. kkkkkkkk
    Beijos

    *Se me chamar de seu BEM o banco te toma. rs

    ResponderExcluir
  27. Pessoal, a Dai descobriu que já existe data para comemorar o dia da saudade! É dia 30 de janeiro!
    http://www.brasilescola.com/datacomemorativas/dia-da-saudade.htm
    Sugiro que marquemos um encontro dia 30/01/2010 para matá-la de vez! O que acham? Rsrs!
    Beijos e obrigada pela informação, Dai!

    ResponderExcluir
  28. Fabi,
    será que tomam meu bem, mobem? rs
    Ai, lembrei de uma coisa que o Drummond escreveu...
    "O cofre do banco contém apenas dinheiro. Frustar-se-á quem pensar que nele encontrará riqueza".
    M A R A, né?! *.*

    Má,
    então dia 30/01/2010 tem encontro marcado? rs
    Não é mais o dia da saudade. Agora é o dia de matar a saudade. Beeem melhor!
    Como disse a Fabi: “Tenho saudade de quem nunca vi”. (Até rimou, rs)

    Beijos, meninas!
    Dai

    ResponderExcluir
  29. Dai,
    não tomam não, mobem!!! Que bom!!!♥
    Mara a nossa riqueza!!!

    Ah, o convívio comigo não tá te fazendo bem. A poetisa tá ficando poeteira. kkkkkk

    ResponderExcluir
  30. hahahahahha

    Que bobaaa. É um convívio que só me faz bem. E como faz, hein?! ♥

    "A riqueza que nós temos, ninguém consegue perceber." Só os iguais percebem. =)

    *.*

    ResponderExcluir
  31. Deixe um pouco de ti e leve um pouco de mim, como diria Charles Chaplin. ♥
    Obrigada, flor!
    Fabi

    ResponderExcluir
  32. Own! *.*
    Esse é o curso natural dos relacionamentos. Adorei! =)

    Beeeeeijo!

    ResponderExcluir

Pesquisar

Seguir por E-mail

Tags

Amizade Amor Lealdade Maísa Bortoletto Fabiana Ribeiro Saudade Carinho Companheirismo Fé Esperança Poesia Poema Literatura Rubem Alves Dor Perdão Felicidade Paz Mário Quintana Regina Volpato Lya Luft Charles Chaplin Coragem Aniversário Camões Música Anos 70 José Saramago Martha Medeiros Elegância Correria Vida Moderna Mulher Pai Mãe Filhos