segunda-feira, 8 de março de 2010

O Cisne



Esta vontade de avançar
pelos feixes do que será realizado
lembra um cisne, altivo a caminhar.

E a vida – esse tudo a buscar
de um chão diariamente repisado -
lembra a sua angústia, vontade de saltar.

Sob sol e chuva
que recebe sua sede, seu pranto
algo virá logo em seguida.
Às vezes calma, sempre majestosa
Outras vezes agitada, mas generosa.
Aguarde o que te guarda... O recomeço de uma vida.

Original: Rainer Maria Rilke
Adaptação: Fabi

8 comentários:

  1. FabiOna,
    adorei sua adaptacão.
    Gostei mais da tua versao do que da versao original. =D

    Beeijão, para as duas, Ma e Fabi.
    Dai

    ResponderExcluir
  2. DaiOne,
    muito obrigada, flor!*__*
    AbraçON! (rs)
    Fabi

    ResponderExcluir
  3. Esse poema ficou, de repente, ainda mais bonito. ♥

    ResponderExcluir
  4. Dizem que verdadeira beleza é invisível aos olhos. E é!
    Foi por pura vontade do coração.

    ResponderExcluir
  5. Ai, Fabi, concordo, viu?!
    Quando damos qualquer sentido pra coisa, fica infinitamente menor. Quando fisgamos o real sentido, vemos a beleza.
    Pura vontade do coração, né?! Sentimento verdadeiro.

    Você é danada de boa, hein, menina?! *-*

    Beijos.

    ResponderExcluir
  6. O real sentido é o que desejo, Dai. *___*

    Beijos,
    Fabi

    ResponderExcluir
  7. Vocês são muito poetas... assim me matam de orgulho!

    ResponderExcluir

Pesquisar

Seguir por E-mail

Tags

Amizade Amor Lealdade Maísa Bortoletto Fabiana Ribeiro Saudade Carinho Companheirismo Fé Esperança Poesia Poema Literatura Rubem Alves Dor Perdão Felicidade Paz Mário Quintana Regina Volpato Lya Luft Charles Chaplin Coragem Aniversário Camões Música Anos 70 José Saramago Martha Medeiros Elegância Correria Vida Moderna Mulher Pai Mãe Filhos